05/08/2011

À Deriva

Neste preciso instante, encontro-me engolida num mar de incertezas e dúvidas. Afogada naquilo que não pude, nem posso controlar, numa busca cansativa de um tronco, uma rocha onde me agarrar.
Sabem que mais?
Não há.
Estou em alto mar e não há nem pisca de terra à vista. Estou cansada, exausta e com vontade de desistir e conhecer melhor a profundidade do oceano.
Não estou a conseguir lutar contra isto de querer reencontrar-me com a escuridão, porque, muito sinceramente não vejo nesga de esperança ou razão para me rebater com a vontade de "ficar".
A única coisa que ainda espero, é que alguém me salve, não antes de eu "ficar", mas sim antes de eu desistir.
E que seja rápido, está a ficar frio por aqui.

3 comentários:

Débora disse...

adorei, simplesmente perfeito*

m disse...

pode custar, podes ficar com friu, mas acredita que vale a pena nadares até à costa...

DAC disse...

Oferece um solidário cobertor de algas e deixa-se levar pela corrente.